Mostrando postagens com marcador Animes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Animes. Mostrar todas as postagens

domingo, 4 de dezembro de 2011

Os 9 melhores animes de todos os tempos

Os 10 melhores animes de todos os tempos 

A animação japonesa (mais conhecida pelos ocidentais como anime) faz muito sucesso onde quer que seja exibida. Animes como Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball Z, Yu Yu Hakusho marcaram a infância da maioria das pessoas que hoje tem por volta dos 20 anos.
Pensando nisso resolvi criar uma lista dos 10 melhores animes de todos os tempos, mas como sei que essa é uma lista que muitos vão discordar quero deixar claro uma coisa: não sei criar uma animação, não entendo como criar um bom roteiro e nem desenvolver grandes personagens, por isso minha escolha foi baseada apenas em quanto esses animes me divertiram.
Espero que vocês consigam entender isso e depois de ler este post deixem sua opinião sobre quais seriam os 10 melhores animes de todos os tempos para você. Vamos lá?


Anime Akira

9ª Posição: Akira

O mangá que deu origem a animação Akira foi criado por Katsuhiro Otomo e além de ser considero um clássico do estilo cyberpunk é um dos mais populares de todos os tempos.
Akira se passa em 2019 e Neo Tokyo(o nome atual da cidade de Tokyo) foi abalada pela III Guerra Mundial. Gangues de motoqueiros povoam uma nova cidade aterrorizada por grupos anti-governamentais. Kaneda é o líder de uma dessas gangues, e certa noite ele é avisado que um grupo rival invadiu seu território. Seu grupo sai à caça do grupo rival e durante a perseguição, um dos membros de seu grupo, conhecido como Tetsuo, acaba se desgarrando e acaba sendo preso pelo governo.
Numa tentativa de livrar seu jovem amigo Kaneda e uma jovem chamada Kay partem ao seu encontro. Será que eles conseguirão salvá-lo? O que é o poder Akira? Será que uma nova tragédia irá abalar a Terra? Bom isso você só vai saber assistindo.




Anime Death Note

8ª Posição:Death Note

O mangá que deu origem a série Death Note foi escrito e ilustrada por Takeshi Obata e foi publicada pela revista semanal Shonen Jump.
A trama gira em torno de um caderno com incríveis poderes, que cai por acaso nas mãos do estudante Light Yagami. O rapaz logo percebe que, ao escrever ali o nome de qualquer pessoa que escolha, ela acaba morta. Rapidamente Light passar a atuar como Kira um justiceiro que elimina qualquer um que ele considere atrapalhar o bem-estar social.
Tantas mortes misteriosas chamam a atenção da polícia de todas as partes do mundo. Para solucionar o caso, entra em cena o misterioso detetive L. conhecido como o melhor do mundo. Seria Light/Kira um herói ou um assassino? Estaria ele fazendo um bem para o mundo ou estaria se tornando um criminoso como aqueles que eliminou?




7ª Posição: Shurato

Shurato Hidaka e Gai Kuroki são dois melhores amigos de infância e opostos um do outro em aparência e personalidade. Enquanto lutavam um contra o outro na final de um torneio de artes marciais, eles são subitamente encobertos por uma misteriosa luz e transportados para um lugar paralelo, o Mundo Celestial, onde a tecnologia moderna não existe e, ao invés disso, as pessoas dependem de seus Souma, uma forma de energia espiritual.
Os dois amigos agora estão em lados opostos da guerra pela dominação do Mundo Celestial. O Anime Shurato tem como base as mitologias budista e hinduísta, seguindo quase que a risca a última.



anime Golden Boy

6ª Posição: Golden Boy


Golden Boy é uma série de mangá escrita por Tatsuya Egawa, sobre um jovem de 25 anos chamado Oe Kintaro, que viaja pelo Japão em sua bicicleta. O mangá foi originalmente serializado na revista Super Jump da Shueisha, em 1992. Recebeu adaptação para anime, no formato OVA com 6 episódios, produzidos pela Shueisha em conjunto com a KSS em 1995.
Apesar de não ser muito conhecido no Brasil, Golden Boy é um dos animes mais engraçados que já tive a oportunidade de assistir.



Anime Samurai X

5ª Posição: Samurai X

Samurai X (ou Rurouni Kenshin – Meiji Kenkaku Romantan) é uma série de mangá  criado pelo artista Nobuhiro Watsuki e posteriormente adaptado em anime.
A série, ambientada nos primeiros anos da Era Meiji no Japão, conta a história de Kenshin Himura um pacifico espadachim que prometeu nunca mais matar. Entretanto, seu passado como retalhador a serviço da Ishin Shishi fará o jovem Himura bradar novamente sua espada contra velhos e novos inimigos.



Anime Elfen Lied

4ª Posição: Elfen Lied 

Elfen Lied gira em torno das interações, ideias, emoções e discriminações entre humanos e Diclonius, uma espécie mutante parecida com os humanos na forma, mas distinguíveis por dois chifres na cabeça e pelos “vectors”, braços transparentes controlados mentalmente que têm o poder de manipular e cortar objetos dentro do alcance. A série é focada na jovem Diclonius “Lucy”, que foi rejeitada pelos humanos e consequentemente alimenta uma vingança contra eles.



Anime One Piece

3ª Posição: One Piece 

One Piece é uma série anime e mangá criada pelo mangaka Eiichiro Oda. A história está focada na tripulação pirata comandada pelo Capitão Monkey D. Luffy. A maior ambição de Luffy é obter o maior tesouro do mundo, o One Piece e assim ocupar o posto deixado pelo finado Rei dos Piratas Gol D. Roger.



Anime Yu Yu Hakusho

2ª Posição: Yu Yu Hakusho

Yu Yu Hakusho conta a história de Yusuke Urameshi, um bad boy que morreu atropelado ao tentar salvar uma criança. Como seu ato foi inesperado por todos, principalmente pelo Mundo Espiritual, Yusuke teve a chance de voltar a viver quando decidiu salvar uma amiga de infância em troca de seu retorno ao Ningenkai.
Ao retornar à vida na Terra, descobre que uma condição para o seu retorno era a de se tornar um Detetive Espiritual. Devendo se dedicar a combater os demônios do Mundo das Trevas que por um acaso venham a se infiltrar no Mundo dos Homens.



Anime Cavaleiros do Zodiaco

1ª Posição: Cavaleiros do Zodiaco

A segunda posição fica com um anime que dispensa apresentações. Os Cavaleiros do Zodíaco, é uma das séries que mais ajudaram a tornar os animes populares no mundo todo e foi a principal responsável pela divulgação dos animes no Brasil. A série conta a história de Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikie jovens guerreiros guiados pelas constelações, protetores da deusa Athena.

 Nota: Encontrei esse post no seguinte site, com o título "Os 10 melhores animes de todos os tempos", tirando a maior incoerência do post (colocar Dragon Ball como o maior de todos os tempos) achei a  lista bem coerente.. só mudei mesmo a posição de Dragon Ball, que pra mim não está nem entre os 20 melhores, porque a maioria dos animes que assisti até hoje são melhores que Dragon Ball e Dragon Ball Z. Por mim, eu também incluiria a saga de Naruto, poderia ficar em terceiro ou em quarto tranquilamente e também mudaria a posição do maior anime de todos os tempos que na minha opinião é Yu Yu Hakusho, seja la por qual motivo você curta assistir anime, Yu Yu Hakusho provavelmente foi o melhor na maioria das características presentes nos bons animes.. talvez não tenha ainda mais fama porque era um anime que não tinha enrolação durante os episódios e por ser um pouco violento e de certa forma meio brutal em algumas coisas, mesmo assim a história é muito bem construída e muitas lutas bastante esperadas duravam cerca de 2 ou 3 episódios e não 49 episódios como acontece em Naruto ou Dragon Ball, apesar de ter bastante carinho por Naruto..
Há outras coisas que me encatanm em Yu Yu, como as músicas, as mais lindas que ja ouvi em animes, as lutas, as mais perfeitas também que ja vi (principalmente contra o Sensui, pelos movimentos e contra o Toguro, pelo sentido e por tudo o que envolvia a luta e os dois lutadores), e os personagens que apesar de terem o mesmo estereótipo de personagens de outros animes, são personagens que se tornaram bem particulares e orginais pra quem acompanhou Yu Yu do início.. são personagens que tem seus conflitos, mas de certa forma amadurecem ao longo da série, vão mudando e vão deixando as dores pra traz.. sem ficar hora ou outra relembrando o passado (como acontece muito em Naruto, e que às vezes enche o saco..).. enfim, pra mim Yu Yu é um anime perfeito..
Mas claro que eu estou sendo bem parcial.. e essa lista poderia facilmente ser um pouco diferente.. quem concordar ou discordar, favor comentar...



sexta-feira, 29 de julho de 2011

Aprenda a usar o semi-blefe


O semi-blefe com draws

O semi-blefe é uma das técnicas mais poderosas do Texas Hold’em que você pode ter em seu arsenal.
Um semi-blefe é quando você aposta forte sem nada na mão, mas tem vários outs e possibilidades de
completar o seu jogo, o que faz sua jogada não ser realmente um blefe.

O semi-blefe é especialmente poderoso quando feito com draws para sequência e flush. Draws são
quando você tem 4 cartas e precisa de apenas mais uma para completar a sequência ou o flush. É
possível ganhar muito dinheiro com essas mãos, mesmo quando você não consegue completar o jogo.

O jeito errado de fazer o semi-blefe

Veja um exemplo de como a maioria das pessoas joga o draw.

Você está no cutoff e recebe:

8♣ 7♣

O jogador no UTG (under the gun, a primeira posição na mesa) inicia as ações com um raise de 4 BBs.
Um jogador em posição média paga e a ação chega a você. Você adora jogar com cartas conectadas de
mesmo naipe e então para ver o flop, torcendo para que consiga algo para surpreender os adversários.
Além do mais, você tem vantagem de posição sobre os dois, algo muito importante nessa situação.
Portanto, esse é um call fácil.

O flop vem: K♠ 6♣ 9♣

Legal! Você acabou de flopar uma queda para sequência e flush aberta nas duas pontas. Você tem
possibilidades de fazer a mão do que consegue imaginar. O jogador no UTG, que fez o raise pré-flop,
sai disparando uma aposta do tamanho do pote, sem hesitar. O outro jogador corre e é sua vez de
decidir o que fazer. Você pensa um pouco e dá call.

Parece ter sido a decisão correta para você. Afinal, você tem abertura nas duas pontas para sequência e
flush, você tem que ver o turn e o river. As chances são boas de que uma hora você consiga a carta para
completar a mão.

O turn traz: J♥

Não é bem o que você esperava. O UTG faz uma aposta de cerca de ¾ do pote, que já estava bem
grande. E, mais uma vez, você paga.

Vem o river: 3♦

Não serviu para nada. Você não conseguiu completar a mão. Seu adversário agora empurra all-in, e você
não pode fazer nada a não ser desistir e vê-lo levar o pote gigantesco.

Você acabou de ver uma péssima maneira de jogar sua queda para sequência e flush. No entanto, é
assim que muitos jogam esse tipo de mão, instintivamente até. Isso pode ser natural para quem joga de
forma reativa e não proativa. Não deixe seus adversários dispararem aposta sobre aposta enquanto você
só fica dando call.

O problema disse é que a única forma de levar o pote é conseguindo completar a mão. E, claro, as
possibilidades de se conseguir completar a mão estão quase sempre contra você. No nosso exemplo,
com uma queda aberta nas duas pontas para sequência ou flush, você tem cerca de 55% de completar a
mão após o flop, e 33% de fazê-lo no river. São chances boas e razoáveis, mas lembre-se de que essa são
as melhores probabilidades que você vai conseguir com um draw (possibilidade de flush e sequência nas
duas pontas). Na maioria das vezes, seu draw não será tão bom assim e suas probabilidades serão bem
menores.

Faça o semi-blefe do jeito certo

Veja agora o jeito certo de se jogar essa mão. A chave, claro, é dar raise no pote quando você tem o
draw.

Vamos lá. Você tem seu 8♣ 7♣ e o flop traz:


K♠ 6♣ 9♣

O jogador UTG faz uma aposta do tamanho do pote, o outro jogador desiste e a ação chegou a você.
Em vez de dar call, você vai pro reraise e dobra a aposta do UTG.

Se ele tem algo como AQ, provavelmente irá correr na mesma hora. Mas vamos dizer que ele tivesse
uma mão como AK ou KQ e tivesse feito o top pair. Seu raise virou o jogo totalmente. Agora ele não
está mais tão confiante em sua mão e é obrigado a estabelecer considerar fortemente a possibilidade de
você ter AA ou KK em seu range. Além disso, ele perdeu o controle da ação.

Ele hesita um pouco e paga. O turn vira e a mesa está assim:

K♠ 6♣ 9♣ J♥

Em vez de disparar uma aposta dessa vez (como ele fez no exemplo anterior), o UTG pede mesa. Ele
espera que você aposte, é claro.

É aí que você assume o controle da mão. Você pode apostar e fazê-lo correr. Mesmo que ele pague você
tem chances razoáveis de completar seu jogo. Ou você pode pedir mesa também e ver a carta de graça,
na esperança de acertar a carta no river.

Lembre-se de que no primeiro exemplo, o UTG havia feito uma aposta de ¾ do pote no turn. Isso
porque era ele quem estava controlando as apostas. Com o raise, você assumiu o comando da mão,
obrigou o UTG a pedir mesa no turn e agora tem como ver o river de graça. Assim, chegará ao river
gastando menos que no primeiro exemplo. Perceba que, além de todas as vantagens já mencionadas,
jogar agressivamente é um jeito de economizar dinheiro também!

E não é só isso. Após o check do seu adversário, você está em posição derrotá-lo imediatamente,
sem ver o river. Graças ao seu jogo agressivo, você pode levar um grande pote sem nem mesmo ter
completado a mão.

E se o turn tivesse completado seu flush ou sua sequência, tudo bem. O UTG provavelmente se
assustaria com a mesa e iria correr, mas você já o fez colocar mais dinheiro na mesa até o turn do que
ele havia colocado no primeiro exemplo. Você soube virar a mesa e criou uma situação muito vantajosa.

Vamos rever o que você consegue fazendo um raise agressivo com draws:

• Você ganha uma carta grátis.
• Você fica em posição de levar o pote sem precisar completar a mão.
• Você aumenta o pote mais cedo, de forma que quando consegue fazer seu jogo, você acaba levando
mais dinheiro.

Essa é a maneira perfeita de jogar o semi-blefe e maximizar suas vitórias com uma grande mão, ao
mesmo tempo em que minimiza seu risco. A chave é ser sempre tomar a iniciativa, em vez de esperar e
reagir, e assumir o controle das apostas dando raise com seus draws.

www.querosershark.com

sábado, 25 de junho de 2011